Já está disponível o Guia de Fatores de Produção para a Agricultura Biológica – 5ª edição – 2018

A nova edição do Guia dos produtos disponíveis no mercado nacional para a agricultura biológica (AB) na componente da produção vegetal, foi publicada em Março 2018. Inclui oito tipos de fatores de produção:

-Fertilizantes e substratos, produtos fitofarmacêuticos, organismos auxiliares, armadilhas e difusores, sementes e plantas de viveiro, outros meios de fertilização, outros meios de proteção fitossanitária, e plástico biodegradável.

No caso das matérias fertilizantes não harmonizadas (não classificadas como adubo CE) é necessário um registo na DGAE (Direção Geral das Atividades Económicas) ao abrigo do Dec-lei 103/2015 para a agricultura em geral, e uma autorização da DGADR (Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural) para a agricultura biológica. Isto cria uma necessidade de maior atualização nos fertilizantes orgânicos e organominerais autorizados em AB, pelo que a partir desta edição a Agro-Sanus tem como objetivo uma publicação anual.

Também se prevê para 2018 a aprovação e publicação de nova legislação comunitária para a agricultura biológica. Esta será depois regulamentada para entrar em vigor nos anos seguintes e irá obrigar a uma nova atualização da lista de fatores de produção autorizados.

Para a aquisição da presente edição (nº 5 /2018) as encomendas podem ser feitas para jferreira@agrosanus.pt com a indicação do nome, NIF e morada, para a emissão da respetiva fatura. Esta será enviada por e-mail e, após o seu pagamento, o Guia será enviado juntamente com a fatura e o recibo. O preço de capa é de 10 euros, com despesas de envio de 2 euros, ou seja um total de 12 euros, já com o IVA incluído.

Para quem prefira comprar em mão no nosso escritório (Calçada do Moinho de Vento, nº 4-2ºD, 1150-236 Lisboa) podemos atender mediante marcação prévia. Em Lisboa está também disponível na sede da AGROBIO – Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (Lumiar), e na Livraria Agrolivro (edifício central do ISA – Instituto Superior de Agronomia / Tapada da Ajuda). Na zona do grande Porto, no Cantinho das Aromáticas, V. N. Gaia.

Esperamos que este trabalho seja um contributo para o desenvolvimento da agricultura biológica em Portugal, em particular para o aumento das áreas de culturas viradas para o mercado (que são minoritárias em comparação com as pastagens), e da respetiva produtividade.

Julgamos ser também um contributo positivo para a aplicação da “Estratégia nacional para a agricultura biológica” aprovada pelo Governo, e que está em vigor, apesar da falta de dotação orçamental para a grande parte das medidas.